Mineiros querem agitar a Bahia com samba, pagode e axé.

Comunidade Batuque com logo

O axé que a Bahia exportou para todo o Brasil, volta com pitadas do samba e do pagode mineiro.

Depois de conquistar Belo Horizonte, todo o interior mineiro e o litoral do Espírito Santo com seu samba, pagode e axé, a banda Comunidade Batuque está flertando com a Bahia, onde quer agitar turistas e baianos.

A banda toca músicas próprias, sucessos consagrados do axé baiano e outras composições. Todas as músicas de seus 2 CDs estão disponibilizadas gratuitamente no link “Download” do www.comunidadebatuque.com.br.

De acordo com André Naufel, compositor e instrumentista, uma das gravações mais emocionantes é “É Sempre Assim” e as que mais agitam o público são “Vem que Vem” (faixa título do 2º CD), e versões de “Toda Boa”, “Rebolation” e “Bicicletinha”.

O poder de agitação da banda pode ser visto em vários vídeos no You Tube, como o show que está no link http://www.youtube.com/watch?v=_sGRjr0rlpc&feature=related. O som da gravação não está lá estas coisas, mas mostra que a galera não para com o pé no chão, como acontece em toda a série de shows que também não para.

Contatos de fãs ou para shows podem ser feitos pelos telefones e endereços contidos no www.comunidadebatuque.com.br. A barra de menus inclui área restrita para contratantes e completo material de produção.

Empreendedor procura sócio para indústria de chocolate (cupulate)

José Edson de Vasconcelos*

Proprietário de linda fazenda agroindustrial limítrofe de zona urbana de um dos mais lindos centros turísticos do Brasil e do mundo, procura sócio para implantação de fábrica de cupulate (chocolate de cupuaçu).

O empreendimento terá potencial para um rápido roteiro de turismo rural, podendo aproveitar o turismo como facilitador da distribuição do cupulate em polos emissores de turistas.

O cupulate, resistente a mais 2 graus de temperatura que o chocolate, de acordo com o Ministério da Agricultura (http://www.cpatu.embrapa.br/servicos/consultorias/cupulate) é um produto com sabor e textura similares ao chocolate de cacau, porém mais nutritivo e mais saudável que este, e pode também ser consumido em pó e em tabletes ao leite, meio amargo ou branco.

As amêndoas de cupuaçu (cacau grande, em tupi-guarani), ainda segundo o Ministério da Agricultura, têm como principais características o percentual de 33,44% a mais de proteínas em relação às amêndoas de cacau, são isentas de cafeína e de teobromina.

*José Edson de Vasconcelos, jornalista e administrador [(73) 9141-0092 ou joseedsondois@hotmail.com], elabora e acompanha projetos para obtenção de financiamento pelo Banco do Nordeste (BNB).

A Alface Valente contribui para a boa formação escolar

Com apoio do Banco do Nordeste, a escritora Alda Andréia Therkovsky lançou seu livro interativo infanto-juvenil “A Alface Valente”, em noite de autógrafos, no Centro de Cultura de Porto Seguro.

O livro é o primeiro de 4 volumes da coleção Semeando nas Escolas. Além d’A Alface Valente, a coleção tem também “Margarida no Jardim”, “Meu Amigo Jatobá”, e “A Melancia Quadrada”, representando uma grande contribuição para a boa formação escolar, à medida que busca sensibilizar os leitores para questões ambientais, humanitárias, éticas e cidadãs, além de envolver arte, nutrição e muitos outros assuntos relevantes, em um processo eminentemente multidisciplinar.

Ilustrado por Tuchê Gama, o livro alterna desenhos sem cores e coloridos com os mesmos giz de cera que compõem um kit que o acompanha. O kit é contido por um estojo de plástico que sugere ser usado como vaso para o plantio de sementes de alface, que também acompanham o livro, sendo que a tampa do vaso serve para aparar o excesso de água da irrigação. A coleção de giz de cera serve para que os leitores tentem colocar os desenhos preto e branco no mesmo padrão dos coloridos, completando a interatividade.

A escritora conta, com satisfação, que os livros doados ao ensino público estão sendo distribuídos gratuitamente a estudantes das escolas públicas rurais e urbanas e muito bem aproveitados no projeto da Secretaria da Educação, “Aprendendo Com a Horta Escolar”.

A noite de autógrafos, realizada em 14/09/2010, reuniu cerca de 200 amantes da literatura em concorrido coquetel, com a predominância de coordenadoras pedagógicas e diretoras das escolas públicas que receberam gratuitamente 1.500 kits do primeiro volume da coleção Semeando nas Escolas.

Professoras e coordenadoras da rede pública receberam 1500 kits da coleção Semeando nas Escolas.

A obra de Alda contribui muito para a formação de cidadãos.

Costa 1500, Brasil!