Ação Penal 470 do STF

Imagem

Tirinhas Verticais

Clique em “Tirinhas Verticais” no canto superior esquerdo deste blog.
São polêmicas de minha autoria, com imagens da Internet.
Na base das tirinhas tem opção para diminuir o zoom, imprimir, gravar…

“¿Por qué no te callas?”, disse  na XVII Conferência Ibero-Americana o rei matador de elefantes, sucessor dos genocidas da cultura primitiva sul-americana. E ele é que não tinha direito a voz, porque não é eleito para representar nenhum povo.
Mas não faltou quem reproduzisse no celular a opressão do rei.
“No puedo callarme”, digo eu. Daí, as Tirinhas Verticais: de baixo para cima.
E quem disse que o que vem de baixo não lhe atinge… é porque nunca se sentou em um formigueiro (rsrs).

220 anos depois, STF e mídia prostituída invejam a corte que condenou os “Inconfidentes” e enforcou Tiradentes.


Estou triste, solidário aos companheiros Dirceu, Genoíno e Delúbio, e me sinto condenado também.

A condenação e o sarcasmo de ministros como Marco Aurélio Melo, pouco diferem do texto que copiei do link http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20081003173259AA43GD7 e colo abaixo.

Assim como o referido texto abaixo, os ministros e a mídia prostituída que condenam os petistas traduzem o medo que sentem ao pensar que nosso país mudará radicalmente para melhor se muitos brasileiros vierem a compreender o pragmatismo que levará a massa a lutar pelas necessárias transformações, especialmente das leis criadas para manter o povo dependente da classe historicamente dominante.

Eis o texto da condenação do primeiro mártir da independência do Brasil, que um dia foi considerado bandido e em outro passou a ser herói nacional: Qualquer semelhança com as condenações do STF de hoje não é mera coincidência — é repetição da história.

Assinada no Rio de Janeiro, no dia 19 de abril de 1792, esta foi a sentença do Tribunal de Alçada relativa a Tiradentes:

“Portanto condenam o réu Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha o Tiradentes, alferes que foi da tropa paga da capitania de Minas, a que com baraço e pregão seja conduzido pelas ruas públicas ao lugar da forca, e nela morra morte natural para sempre, e que depois de morto lhe seja cortada a cabeça e levada a Vila Rica, aonde em o lugar mais público dela será pregada em um poste alto até que o tempo a consuma; o seu corpo será dividido em quatro quartos e pregados em postes pelo caminho de Minas, no sítio da Varginha e de Cebolas, aonde o réu teve as suas infames práticas, e os mais nos sítios de maiores povoações, até que o tempo também os consuma. Declaram ao réu infame, e infames seus filhos e netos, tendo-os, e seus bens aplicam para o fisco e câmara real, e a casa em que vivia em Vila Rica será arrasada e salgada, e que nunca mais no chão se edifique, e não sendo próprias, serão avaliadas e pagas ao seu dono pelos bens confiscados, e no mesmo chão se levantará um padrão pelo qual se conserve em memória a infâmia deste abominável réu.”

A história se repete para que ninguém ouse pensar em um país soberano e independente.

Resultado das eleições 2012 em Porto Seguro para prefeito(a):

Os oportunistas e traidores do PT, que tinham a vitória como certa, colheram o que plantaram, ficando em 3º lugar. Espero que tenha terminado o ciclo dos pelegos que deixaram o PT local no fundo do poço.

1º lugar, eleita, Cláudia Oliveira (PSD), da base de apoio do governo Wagner,
20.622 votos (36,55%);

2º lugar, surpresa, Lúcio (PMDB), 17.240 votos (30,56%);

3º lugar, Jânio Natal (PRP) tendo um traidor do PT como vice, 14.361 votos (25,45%);

4º lugar, Pr. Erivaldo (PSB), praticamente sem campanha, 4.196 votos (7,44%).

Transmissores de TVs pagas desprezam os canais de TV sem fins lucrativos

Imagem

(imagem do http://aline30.wordpress.com/2011/02/17/marionete/)

 

E-mail enviado em 08/10/2012 aos seguintes endereços:

Min. Comunicações – Ass. Contr. Interno (aeci@mc.gov.br); Ancine – Ouvidoria (ouvidoria.responde@ancine.gov.br); Ancine – Ascom (comunicacao@ancine.gov.br); Min Comunicações – Gabinete (chefia.gabinete@mc.gov.br); Anatel – Ouvidoria (ouvidoria@anatel.gov.br); EBC – Empr. Bras. de Comunicação (cenasdobrasil@ebc.com.br); Ancine – Escr. DF (escritorio.df@ancine.gov.br); Sky 2 (atendimento@sky.com.br); Sky (sky@news.sky.com.br).

 

 

Car@s senhores(as), boa noite.

 

Pelo presente, solicito que deem mais atenção aos telespectadores que se interessam pelos canais de TV Pública.

 

Contesto a expressão “TV por assinatura” porque a grade de canais não é opcional e sim imposta em pacotes. A Porto Seguro TV a Cabo, assim como a Sky e todas as outras empresas que têm concessão para transmitir sinais de TVs Pagas e de TVs abertas que eu conheço, vêm, em sua maioria, há décadas contribuindo com os programadores que embriagam os telespectadores com suas programações do mais baixo nível.

 

Apresentadores ridículos, sensacionalismo, excesso de notícias sobre violência, enlatados estadunidenses que incluem até programas de humor legendados, nem dá para serem comentados aqui, porque são simplesmente provincianos e aviltantes.

 

Aliada de toda esta baixaria, no caso da Porto Seguro TV a Cabo (Cable.com Telecomunicações Ltda), ela recentemente agrupou os canais de TV pública que eram sintonizados dispersamente no meio da programação de baixo nível, predominantemente de lavagem cerebral consumista, pregação evangélica, varejistas, telas cinza, telas azuis, etc, porém agrupou os canais das TVs Públicas no final da numeração da grade de canais, onde a imagem é péssima e o som tem ruídos insuportáveis.

 

Além disto, a referida transmissora de sinais troca os números dos canais públicos frequentemente, sem qualquer aviso ou explicação, eventualmente deixa os canais públicos absolutamente fora da sintonia, apesar de servir uma cidade baiana transmite o sinal não da Assembleia Legislativa da Bahia, mas sim das assembleias legislativas de São Paulo ou de Santa Catarina. Ao contrário, procede completamente diferente em relação aos canais sensacionalistas e de lavagem cerebral consumista, que são sintonizados com total estabilidade nos primeiros números da sequência de canais.

 

Entendo que se a comercialização de sinal de TV é uma concessão governamental, as distribuidoras de sinal deveriam ser obrigadas pela Anatel a disponibilizar todos os canais existentes, agrupados de acordo com a natureza das programações, por um preço razoável, e facultando ao telespectador a exclusão dos canais que quisesse excluir para diminuir o preço do pacote, sem que ficassem telas azuis ou cinzas entre um e outro canal. 

 

Acredito que só assim os programadores passarão a respeitar os telespectadores, já que trata-se de uma concessão pública, os telespectadores pagam pelo serviço e os programadores precisam de audiência para continuarem faturando alto com as inserções publicitárias. 

 

Ao contrário, da forma que funciona em todo o país, os programadores estabelecem suas programações exclusivamente do jeito que interessa aos anunciantes concentradores de renda que os locupletam, e os distribuidores do sinal não dão a menor chance aos telespectadores para que eles possam dizer não à manipulação da comunicação.

 

Minha conclusão é de que desta forma a TV é o pior câncer do Brasil e que ainda por cima contamina o rádio e a Internet, e faz dobradinha com a mídia impressa, formando, com raras exceções, uma rede de esgotos que somente poderá ser tratada com a regulamentação da mídia, o que não pode ser confundido com a censura branca diuturnamente praticada pelos patrões dos comunicadores e dos artistas.

 

Ressaltando que nenhum governo faz sentido se não atuar sistematicamente em defesa do povo, despeço-me pedindo desculpas pelos excessos e respeito dos fornecedores aos consumidores indefesos.

“O guarda-costas”

Cão Juma SmartP praia 1
Cá pra nós: O mar não está pra peixe.

A história de acordo com os interesses do capital

Imagem

Foto do site www.saraiva13.blogspot.com.br

Opinião: Do apagão aéreo causado pelo rápido acesso dos trabalhadores à classe C, ao julgamento do chamado mensalão — que a história há de absolver –, sempre houve um oportunista disposto a obstruir, em troca dos holofotes da mídia sensacionalista e prostituída, as conquistas populares propostas pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

 

Entre outros vieram Heloísa Helena, Marina Silva, e agora vem o Batman. Este, coitado, se for candidato, terá pouco mais de meia dúzia de votos, mesmo com todo o empenho da mídia neoliberal.

 

Além dessa famigerada mídia sensacionalista e prostituída pelo capitalismo, existem até autarquias, entre outras organizações, embriagadas pelo conservadorismo, engrossando as fileiras neoliberais, invadindo o mundo com suas armas midiáticas ou bélicas que reforçam ou impõem o consumismo concentrador de poder e destruidor da natureza, inclusive humana.

 

Assim funciona a “justiça”: Se houve denúncia e a atitude é tipificada como crime pela legislação feita para evitar a ascensão política e consequentemente social da classe trabalhadora, réus como José Dirceu, Genoíno e Delúbio provavelmente serão condenados, mas a história haverá de absolvê-los, assim como absolveu Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, mártir da independência do Brasil.

 

Hoje, como naquele tempo, batmans e superomens falam em quadrilha, bando, itinerário criminoso, volumosas somas de dinheiro, e continuam colocando lupas em formiguinhas e cortinas de fumaça na realidade. Não está clara qual foi a origem do dinheiro e todos parecem ignorar que neste país não há campanhas políticas sem caixa 2.

 

O financiamento público das campanhas políticas deve ser o caminho para o equilíbrio de forças entre os pobres e os ricos, já que aos ricos não faltam parceiros, meios nem experiências para esconder o rabo. Também não falta aos ricos a omissão da mídia prostituída, que em nenhum momento sequer sinaliza o fato de que nem tudo que é ilegal é imoral.

A queda livre de Natal na reta final

Imagem

Militância espontânea em 2004: o que foi bom de ver virou saudade.

 

Eleições 2012 – Porto Seguro

 

O dia ainda não chegou, mas a mesa suja do Natal já virou.

Acabou a festa para os traidores do PT de Porto Seguro.

 

O grupelho de oportunistas que reduziu o PT a zero, desde 2004 manipulando o partido em benefício de suas carreiras próprias, está agora catando as migalhas da traição.

 

Pior que ver a direita derrotada apertando a mão da presidenta Dilma em inúmeras fotos de cavaletes por toda a cidade, será ver o PT sob o controle de ex-asseclas de ACM, por obra e graça do entreguismo e do imediatismo dos carreiristas, que não têm o menor respeito pelo estatuto ou pela história do Partido.

 

Eis a obra deste grupelho e do traidor-mor que se afoga abraçado à direita. Este que abandonou o partido em 2003 e voltou em 2004, dizendo que não havia saído. Seu grupelho manipulou processos eleitorais internos em 2006, traiu novamente o partido em 2008 apoiando concorrente adversário, e continuou manipulando o diretório até 2012, chegando a coligar-se oficialmente com submissão à direita.

 

Zezéu Ribeiro, um dos responsáveis pelo desastre, deve reparação pela quebra da sustentabilidade do partido que crescia a passos largos até a campanha “Ilma prefeita 2004”.

 

Em direção oposta, sem ideologia, o grupelho que tomou o partido de assalto, desde 2006 coloca seus interesses pessoais acima dos princípios estatutários. E em 2012, colhendo o que plantou, se afoga abraçado à direita coronelista.

 

“E agora?, José! Que a festa acabou (…)”