Porto Seguro: Martha Gabriel assume consumismo em seminário de inovação tecnológica

Richard Alves, Cícero Sena, Luigi Rotuno, Alex, Beto Nascimento e Martha Gabriel.

Richard Alves, Cícero Sena, Luigi Rotuno, Alex, Beto Nascimento e Martha Gabriel: Painel após a palestra.

Anunciada como “uma das maiores pensadoras digitais do Brasil (…), ganhadora de 5 prêmios internacionais (…)”, Martha Gabriel proferiu palestra no Seminário de Inovação e Competitividade no Turismo, realizado no auditório do Senac, em Porto Seguro, no dia 17/09/2015.

O vice-prefeito, Beto Nascimento, aproveitou o evento para estimular todos empreendedores de Porto Seguro a cadastrarem gratuitamente seus empreendimentos no novo site da prefeitura, www.portosegurotur.com, que é compatível com dispositivos móveis.

Esbanjando experiências internacionais, e termos em inglês mesmo quando as palavras vinham em telas escritas em português, Martha revelou seu deslumbramento com a globalização e com o consumismo incentivado pela tecnologia da comunicação. Ela disse que compra tanto pela Internet que, por causa do atraso da entrega, que pode, segundo ela, chegar até a 2 meses; quase todos os dias, quando ela nem sabe mais o que comprou, chegam coisas à sua casa. Em seguida ela explicou que compra muito, mas também distribui muito.

A palestrante estimulou empreendedores a conhecer melhor as tendências e a investir mais em tecnologia de comunicação via Internet, citando aplicativos como o “Uber” para afirmar que não adianta lutar contra a tecnologia da comunicação.

Negando os custos sociais dos novos tempos, em uma das telas de sua palestra Martha mostra um gráfico alegando que a tecnologia gera o mesmo número de empregos que destrói.

Também na palestra Martha cita um pensador que disse ser as máquinas os elementos mais importantes para dar respostas e os seres humanos os elementos mais importantes para fazer as perguntas.
Pena que, apesar de ter sido realizado graças ao apoio de instituições que se dedicam a interesses coletivos (Senac, Convention Bureau, Sebrae e Prefeitura), no seminário não foi aberta uma sessão para perguntas do público:

1) Partindo da premissa de que a democratização dos meios de produção é uma inovação necessária diante do desemprego causado pela tecnologia, a prioridade não deve ser incentivar investimentos públicos em novas ideias de desempregados que poderiam voltar a ser felizes no mercado de trabalho, fortalecendo o mercado consumidor e consequentemente toda a economia?

2) O que leva desenvolvedores de aplicativos da iniciativa privada a terem inteligência suficiente para criar novas funcionalidades em detrimento de coletivos que vinham funcionando, como é o caso do “Uber” com os táxis; e sensibilidade ou inteligência insuficiente para combater a desigualdade social que transforma o mundo em um barril de pólvora?

3) O que leva uma multidão qualificada de emigrantes da classe média de países pobres, a negar sua contribuição para a conscientização e para a melhoria da qualidade de vida em seus próprios países, e a sair em busca de melhores condições de vida nos países ricos que, por meio das tecnologias de comunicação, agravam a pobreza dos países pobres?

Grande mídia usa liberdade para manipular.

image O que pode ajudar o Brasil neste momento é uma campanha  na grande mídia (jornais, revistas, TVs em cadeia nacional durante vários dias em vários horários…)  para conscientizar o povo sobre nosso direito à informação, e dar suporte aos trabalhadores da comunicação: POR ESTABILIDADE NO EMPREGO PARA TODOS OS PROFISSIONAIS DA COMUNICAÇÃO DE ÓRGÃOS PÚBLICOS E PRIVADOS;  E DIREITO DE QUE ELEJAM SEUS SUPERIORES DE REDAÇÃO. A mídia só pode ter direito a manipular a área comercial. Só assim o jornalismo, o esporte, programas de auditório, musicais, humorísticos, filmes, novelas e toda a programação será exercida com ética e liberdade pelos profissionais da comunicação. MARCO REGULATÓRIO DA MÍDIA, JÁ!

Descentralização dos meios de produção não interessa à grande mídia

image

image

(Imagens da Internet)

Os acusados da Operação Lavajato estão sendo INVESTIGADOS, serão JULGADOS e pagarão por seus crimes, como não acontecia antes de o PT assumir o governo federal.
A questão é que a grande mídia não reconhece nenhuma evolução no país, porque a ela só interessa o desgaste do PT, para que o partido dela volte ao Executivo em 2018.
O medo dela é LULA DE NOVO e o avanço na construção do socialismo democrático.

A direita não se entrega, e isto seria bom para a democracia se não fossem os golpes baixos.

As manifestações de 15 de março não foram convocadas espontaneamente pelas tais redes sociais.
Na verdade o que há é uma agressiva campanha da mídia golpista, que assumiu a representação da direita,  lavando cérebros e emprenhando a Internet.

Estes canalhas negam ao povo o legítimo direito à informação e  fazem permanentes campanhas para desmoralizar o governo federal e empresas estatais, mas jamais fazem campanha contra a iniciativa privada que os locupleta.

Mais de que pelos corruptos da Petrobras que ESTÃO SENDO INVESTIGADOS, somos roubados pelos juros altíssimos de 420% que estão confessados em minha fatura de cartão de crédito deste mês, e que nada tem a ver com a Selic que agora está em 12% mas no governo FHC foi de 29%.
Somos roubados ainda mais é pelas teles, pelos bancos, pela indústria farmacêutica, mas contra estes a mídia canalha não faz campanha, já que é locupletada por eles.

A investida cada vez maior da mídia contra o PT é porque o PT propõe descentralização dos meios de produção, democratização de oportunidades, o que estimula a criação de pequenas empresas que não locupletam a grande mídia, já que só as mega empresas têm potencial para anunciar nela.

Para atividades que obrigatoriamente demandam grande capital, como as teles, por exemplo, a tendência do PT é pela estatização, o que também diminuiria a publicidade.

Por isto a grande mídia do mundo todo é contra o socialismo, já que nele o povo não vive de ilusão, de mentiras, de ostentação, mas pelo contrário, busca a felicidade na natureza e nas coisas simples, que não dão lucro aos gananciosos e criminosos concentradores de renda que, em escala mundial, tentam o tempo todo ocidentalizar o Islã para, entre outras coisas, abrir novos mercados, justificando assim ações radicais como as do Estado Islâmico.
A radicalização capitalista não dá chance à paz.

Grande mídia cada vez mais reacionária e inescrupulosa

Imagem da Internet.

Imagem da Internet.

Mais do que nunca, pessoas historicamente alienadas, politicamente analfabetas, estão a pleno vapor repetindo como papagaios, a cada dia mais agressiva campanha golpista da grande mídia contra o Governo Federal e o PT, que vêm revolucionando o Brasil desde 2003.

Essa mídia golpista, por meio de seus tentáculos na Internet, é justamente quem mais cria os “posts” compartilhados pelos cérebros lavados.

Sem informações e sem formação para avaliação da conjuntura política e para perceber os motivos econômicos que produzem a manipulação midiática, parte da velha classe média se julga informada pelo acesso que tem principalmente à conservadora TV paga e à beleza das imagens digitais até na TV aberta, se deixando enganar pela canalhice da extrema direita que desde sempre disseminou a pobreza no país.

Assim, sempre com a faca, o queijo e artistas na mão, a mídia golpista produz cada vez mais inocentes úteis que compartilham as mensagens plantadas na Internet pelos lacaios da buguesia internacional.

Parece que o rolo compressor da mídia conservadora não deixa o menor espaço para o surgimento de um espírito crítico que possa questionar: “por que apenas contra o governo federal, as estatais e o PT? Por que não há sequer uma campanha “espontânea” contra os roubos das teles, da indústria farmacêutica, dos cartões de crédito com seus juros de 600%, e  contra outros cartéis dos concentradores de renda que locupletam a mídia prostituída?

SOMENTE ALCANÇAREMOS NOSSO DIREITO DE SERMOS INFORMADOS QUANDO TODOS OS PROFISSIONAIS DE COMUNICAÇÃO TIVEREM ESTABILIDADE NO EMPREGO E DIREITO DE ELEGER SEUS SUPERIORES.

Copa beneficia direta ou indiretamente toda a população de Cabrália

 

Imagem

 

A comissão formada em 2010 por agentes públicos e privados de Cabrália e de Porto Seguro, para tratar de assuntos relacionados à Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, se reuniu na última sexta-feira (23/05/14), no auditório do Senac, onde vinha se reunindo semanalmente.

Concluindo a primeira grande fase de suas atividades, a comissão apresentou o resultado de seus 8 grupos de trabalho, tendo como principais vitórias o credenciamento de Cabrália e de Porto Seguro como Centro de Treinamento de Seleções (CTS) pela FIFA, a escolha de Cabrália como sede pela Seleção da Alemanha e a escolha de Porto Seguro como sede pela Seleção Suíça.

 

A mesa de abertura do evento teve, entre outras personalidades, o vice-prefeito e Secretário de Administração e Planejamento de Cabrália, Alexandre Carvalho, representando o prefeito Jorge Pontes; o Secretário Municipal de Esportes, Enildo Gama, representando a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira; o representante da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa (Secopa), Marco Costa; e o presidente da Câmara Municipal de Porto Seguro, Paulo Onishi.

 

A gestora do PS Convention Bureau, Patrícia Martins, que não participou do evento por motivos de saúde, foi várias vezes citada como “a grande heroína das principais conquistas da comissão”.

 

De acordo com alguns oradores, o principal legado da participação de Cabrália e de Porto Seguro na Copa 2014 é a exposição que estes municípios essencialmente turísticos estão tendo em todo o Brasil e no mundo, e especialmente na Alemanha e na Suíça.

Marco Costa disse que a situação de Cabrália e Porto Seguro é semelhante a de Cape Town, cidade do interior da África do Sul que teve significativo aumento em sua demanda turística depois da Copa do Mundo de 2010. Para salientar ainda mais a importância da mídia espontânea, Marco citou a constatação de que a exposição do Rio de Janeiro na mídia nacional e internacional por ocasião da Copa das Confederações de 2012 foi equivalente à divulgação da cidade nos 10 anos anteriores.

 

Os legados e benefícios para a população das cidades, como destacaram o vice-prefeito Alexandre Carvalho e o secretário do turismo de Cabrália, Fernando Oliveira, teriam mesmo que ser adquiridos de qualquer forma para a população, mas o motivo “Copa” acelerou o andamento dos pleitos dos municípios.

 

Entre outros benefícios advindos das demandas da FIFA para aprovação de Cabrália e de Porto Seguro como CTS e que ficarão para a população estão a aquisição de equipamentos, de tecnologias e de instalações como viaturas, aparelhos eletrônicos e metodologias que proporcionarão maior eficiência da Polícia Militar regional, equipamentos para o Hospital Regional de Porto Seguro, campanhas de vacinação, capacitação da Defesa Civil para atendimento a múltiplas vítimas, capacitação do funcionalismo em diversos níveis, incremento na velocidade de conexão com a Internet, como foi o caso da Oi, que em Cabrália ampliou a cobertura e passou a velocidade definitivamente para 10 Mbps , além de instalar rádio para maior velocidade temporária em Santo André. Merecem também ser destacadas a ampliação e a manutenção da rede elétrica de Cabrália, incluindo instalação de luminárias em Santo André, requalificação da BA 001, requalificação do Estádio Municipal de Porto Seguro que já aspira ter um time de futebol na primeira divisão estadual, coleta seletiva de lixo que entra definitivamente na pauta das duas cidades, limpeza das cidades, cultura de gestão compartilhada, instalação de terminais de autoatendimento pelo Banco do Brasil em Cabrália e Santo André, investimento de R$1,5 milhão pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) na recuperação da BR 367, embora a obra talvez não seja concluída antes da Copa, criação de um roteiro turístico para fortalecimento da economia e da cultura indígena, instalação de posto turístico do SAC em Porto Seguro e no terminal das balsas de Cabrália e treinamento ministrado por 4 dos maiores especialistas alemães para atendimento a desastre de avião.

ImagemImagemImagemImagemImagem

Tirinhas Verticais

Clique em “Tirinhas Verticais” no canto superior esquerdo deste blog.
São polêmicas de minha autoria, com imagens da Internet.
Na base das tirinhas tem opção para diminuir o zoom, imprimir, gravar…

“¿Por qué no te callas?”, disse  na XVII Conferência Ibero-Americana o rei matador de elefantes, sucessor dos genocidas da cultura primitiva sul-americana. E ele é que não tinha direito a voz, porque não é eleito para representar nenhum povo.
Mas não faltou quem reproduzisse no celular a opressão do rei.
“No puedo callarme”, digo eu. Daí, as Tirinhas Verticais: de baixo para cima.
E quem disse que o que vem de baixo não lhe atinge… é porque nunca se sentou em um formigueiro (rsrs).

Transmissores de TVs pagas desprezam os canais de TV sem fins lucrativos

Imagem

(imagem do http://aline30.wordpress.com/2011/02/17/marionete/)

 

E-mail enviado em 08/10/2012 aos seguintes endereços:

Min. Comunicações – Ass. Contr. Interno (aeci@mc.gov.br); Ancine – Ouvidoria (ouvidoria.responde@ancine.gov.br); Ancine – Ascom (comunicacao@ancine.gov.br); Min Comunicações – Gabinete (chefia.gabinete@mc.gov.br); Anatel – Ouvidoria (ouvidoria@anatel.gov.br); EBC – Empr. Bras. de Comunicação (cenasdobrasil@ebc.com.br); Ancine – Escr. DF (escritorio.df@ancine.gov.br); Sky 2 (atendimento@sky.com.br); Sky (sky@news.sky.com.br).

 

 

Car@s senhores(as), boa noite.

 

Pelo presente, solicito que deem mais atenção aos telespectadores que se interessam pelos canais de TV Pública.

 

Contesto a expressão “TV por assinatura” porque a grade de canais não é opcional e sim imposta em pacotes. A Porto Seguro TV a Cabo, assim como a Sky e todas as outras empresas que têm concessão para transmitir sinais de TVs Pagas e de TVs abertas que eu conheço, vêm, em sua maioria, há décadas contribuindo com os programadores que embriagam os telespectadores com suas programações do mais baixo nível.

 

Apresentadores ridículos, sensacionalismo, excesso de notícias sobre violência, enlatados estadunidenses que incluem até programas de humor legendados, nem dá para serem comentados aqui, porque são simplesmente provincianos e aviltantes.

 

Aliada de toda esta baixaria, no caso da Porto Seguro TV a Cabo (Cable.com Telecomunicações Ltda), ela recentemente agrupou os canais de TV pública que eram sintonizados dispersamente no meio da programação de baixo nível, predominantemente de lavagem cerebral consumista, pregação evangélica, varejistas, telas cinza, telas azuis, etc, porém agrupou os canais das TVs Públicas no final da numeração da grade de canais, onde a imagem é péssima e o som tem ruídos insuportáveis.

 

Além disto, a referida transmissora de sinais troca os números dos canais públicos frequentemente, sem qualquer aviso ou explicação, eventualmente deixa os canais públicos absolutamente fora da sintonia, apesar de servir uma cidade baiana transmite o sinal não da Assembleia Legislativa da Bahia, mas sim das assembleias legislativas de São Paulo ou de Santa Catarina. Ao contrário, procede completamente diferente em relação aos canais sensacionalistas e de lavagem cerebral consumista, que são sintonizados com total estabilidade nos primeiros números da sequência de canais.

 

Entendo que se a comercialização de sinal de TV é uma concessão governamental, as distribuidoras de sinal deveriam ser obrigadas pela Anatel a disponibilizar todos os canais existentes, agrupados de acordo com a natureza das programações, por um preço razoável, e facultando ao telespectador a exclusão dos canais que quisesse excluir para diminuir o preço do pacote, sem que ficassem telas azuis ou cinzas entre um e outro canal. 

 

Acredito que só assim os programadores passarão a respeitar os telespectadores, já que trata-se de uma concessão pública, os telespectadores pagam pelo serviço e os programadores precisam de audiência para continuarem faturando alto com as inserções publicitárias. 

 

Ao contrário, da forma que funciona em todo o país, os programadores estabelecem suas programações exclusivamente do jeito que interessa aos anunciantes concentradores de renda que os locupletam, e os distribuidores do sinal não dão a menor chance aos telespectadores para que eles possam dizer não à manipulação da comunicação.

 

Minha conclusão é de que desta forma a TV é o pior câncer do Brasil e que ainda por cima contamina o rádio e a Internet, e faz dobradinha com a mídia impressa, formando, com raras exceções, uma rede de esgotos que somente poderá ser tratada com a regulamentação da mídia, o que não pode ser confundido com a censura branca diuturnamente praticada pelos patrões dos comunicadores e dos artistas.

 

Ressaltando que nenhum governo faz sentido se não atuar sistematicamente em defesa do povo, despeço-me pedindo desculpas pelos excessos e respeito dos fornecedores aos consumidores indefesos.

A história de acordo com os interesses do capital

Imagem

Foto do site www.saraiva13.blogspot.com.br

Opinião: Do apagão aéreo causado pelo rápido acesso dos trabalhadores à classe C, ao julgamento do chamado mensalão — que a história há de absolver –, sempre houve um oportunista disposto a obstruir, em troca dos holofotes da mídia sensacionalista e prostituída, as conquistas populares propostas pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

 

Entre outros vieram Heloísa Helena, Marina Silva, e agora vem o Batman. Este, coitado, se for candidato, terá pouco mais de meia dúzia de votos, mesmo com todo o empenho da mídia neoliberal.

 

Além dessa famigerada mídia sensacionalista e prostituída pelo capitalismo, existem até autarquias, entre outras organizações, embriagadas pelo conservadorismo, engrossando as fileiras neoliberais, invadindo o mundo com suas armas midiáticas ou bélicas que reforçam ou impõem o consumismo concentrador de poder e destruidor da natureza, inclusive humana.

 

Assim funciona a “justiça”: Se houve denúncia e a atitude é tipificada como crime pela legislação feita para evitar a ascensão política e consequentemente social da classe trabalhadora, réus como José Dirceu, Genoíno e Delúbio provavelmente serão condenados, mas a história haverá de absolvê-los, assim como absolveu Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, mártir da independência do Brasil.

 

Hoje, como naquele tempo, batmans e superomens falam em quadrilha, bando, itinerário criminoso, volumosas somas de dinheiro, e continuam colocando lupas em formiguinhas e cortinas de fumaça na realidade. Não está clara qual foi a origem do dinheiro e todos parecem ignorar que neste país não há campanhas políticas sem caixa 2.

 

O financiamento público das campanhas políticas deve ser o caminho para o equilíbrio de forças entre os pobres e os ricos, já que aos ricos não faltam parceiros, meios nem experiências para esconder o rabo. Também não falta aos ricos a omissão da mídia prostituída, que em nenhum momento sequer sinaliza o fato de que nem tudo que é ilegal é imoral.

Mídia sensacionalista e prostituída quer vingança

Meus(minhas) car@s:

Leiam o artigo “Em defesa do amigo e cidadão José Dirceu”, de Ricardo Kotscho, no link abaixo:

Segurança pública: nó difícil, mas que pode ser desatado

Imagem

Colo abaixo o meu próprio comentário sobre a matéria escrita por Zé Dirceu sob o título “Segurança pública: nó difícil, mas que pode ser desatado”. A matéria foi publicada ontem, 06-Jul-2012.

http://www.zedirceu.com.br//index.php?option=com_content&task=view&id=15741&Itemid=2&mosmsg=Seu+coment%E1rio+foi+salvo+e+ser%E1+publicado+ap%F3s+media%E7%E3o,

Meu comentário (A mídia prostituída e a insegurança pública):

No Brasil, o maior número de prisões acontece por roubo e furto e não por crimes contra a vida.
O problema da ladroagem é fruto da propaganda insana praticada pela mídia sensacionalista e prostituída, que induz o público a crer que para se ter valor na sociedade e/ou ser feliz tem-se que possuir os produtos anunciados na mídia prostituída. Para piorar, a mídia prostituída usa o sensacionalismo da violência para atrair consumidores, sem o menor compromisso com a informação saudável. Assim, quem tem dinheiro compra os produtos supérfluos, e quem não tem, rouba. Ao final, quanto mais se rouba, mais o capitalista concentrador de renda vende para quem tem dinheiro.

Minha conclusão é de que o maior câncer do mundo capitalista é a mídia prostituída pelo mercado.

A mídia não pode ser submissa ao mercado, e sim gerida pelas 3 esferas dos 3 poderes legalmente constituídos, e com mecanismos de controle social.

Para reforçar, pergunto:

1) Como pode a mídia prostituída ser o 4º poder de uma república, sem que ela seja votada e nem sequer regulamentada?

2) Como se pode falar em “imprensa livre”, se os donos da mídia prostituída são seus sensores permanentes, são locupletados por seus anunciantes concentradores de renda, escolhem seus editores, seus diretores, toda a sua programação, escolhem o que e como abordar, exibem tudo como querem, quando querem e quantas vezes querem, sem o menor controle social?

Veja a matéria do Zé Dirceu no http://www.zedirceu.com.br