Porto Seguro: Martha Gabriel assume consumismo em seminário de inovação tecnológica

Richard Alves, Cícero Sena, Luigi Rotuno, Alex, Beto Nascimento e Martha Gabriel.

Richard Alves, Cícero Sena, Luigi Rotuno, Alex, Beto Nascimento e Martha Gabriel: Painel após a palestra.

Anunciada como “uma das maiores pensadoras digitais do Brasil (…), ganhadora de 5 prêmios internacionais (…)”, Martha Gabriel proferiu palestra no Seminário de Inovação e Competitividade no Turismo, realizado no auditório do Senac, em Porto Seguro, no dia 17/09/2015.

O vice-prefeito, Beto Nascimento, aproveitou o evento para estimular todos empreendedores de Porto Seguro a cadastrarem gratuitamente seus empreendimentos no novo site da prefeitura, www.portosegurotur.com, que é compatível com dispositivos móveis.

Esbanjando experiências internacionais, e termos em inglês mesmo quando as palavras vinham em telas escritas em português, Martha revelou seu deslumbramento com a globalização e com o consumismo incentivado pela tecnologia da comunicação. Ela disse que compra tanto pela Internet que, por causa do atraso da entrega, que pode, segundo ela, chegar até a 2 meses; quase todos os dias, quando ela nem sabe mais o que comprou, chegam coisas à sua casa. Em seguida ela explicou que compra muito, mas também distribui muito.

A palestrante estimulou empreendedores a conhecer melhor as tendências e a investir mais em tecnologia de comunicação via Internet, citando aplicativos como o “Uber” para afirmar que não adianta lutar contra a tecnologia da comunicação.

Negando os custos sociais dos novos tempos, em uma das telas de sua palestra Martha mostra um gráfico alegando que a tecnologia gera o mesmo número de empregos que destrói.

Também na palestra Martha cita um pensador que disse ser as máquinas os elementos mais importantes para dar respostas e os seres humanos os elementos mais importantes para fazer as perguntas.
Pena que, apesar de ter sido realizado graças ao apoio de instituições que se dedicam a interesses coletivos (Senac, Convention Bureau, Sebrae e Prefeitura), no seminário não foi aberta uma sessão para perguntas do público:

1) Partindo da premissa de que a democratização dos meios de produção é uma inovação necessária diante do desemprego causado pela tecnologia, a prioridade não deve ser incentivar investimentos públicos em novas ideias de desempregados que poderiam voltar a ser felizes no mercado de trabalho, fortalecendo o mercado consumidor e consequentemente toda a economia?

2) O que leva desenvolvedores de aplicativos da iniciativa privada a terem inteligência suficiente para criar novas funcionalidades em detrimento de coletivos que vinham funcionando, como é o caso do “Uber” com os táxis; e sensibilidade ou inteligência insuficiente para combater a desigualdade social que transforma o mundo em um barril de pólvora?

3) O que leva uma multidão qualificada de emigrantes da classe média de países pobres, a negar sua contribuição para a conscientização e para a melhoria da qualidade de vida em seus próprios países, e a sair em busca de melhores condições de vida nos países ricos que, por meio das tecnologias de comunicação, agravam a pobreza dos países pobres?

Anúncios

Centro Pop realiza pré-conferência e elege delegados

Viviane de Jesus, orientadora social; Laiane Vilas Boas, assistente social; Uília Souza, estudante de Assistência Social e estagiária do CREAS; Ândria Marques, nutricionista do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF); José Edson, voluntário; e Janete Santos, assistente social e Coordenadora do Centro Pop; formaram a Dimensão 3.

Viviane de Jesus, orientadora social; Laiane Vilas Boas, assistente social; Uília Souza, estudante de Assistência Social e estagiária do CREAS; Ândria Marques, nutricionista do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF); José Edson, voluntário; e Janete Santos, assistente social e Coordenadora do Centro Pop; formaram a Dimensão 3. VEJA MAIS FOTOS AO FINAL DO TEXTO

O Centro Pop é o órgão da Secretaria Municipal do Trabalho e do Desenvolvimento Social de Porto Seguro, dedicado à assistência às pessoas sem lar, assim como o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) se dedicam a outros ramos da assistência social no município, tudo em convênio com o Governo Federal.

Nesta quarta-feira, 22/07/15, o Centro Pop realizou sua pré-conferência, preparatória para a Conferência Municipal da Assistência Social a se realizar nos dias 5 e 6 de agosto, no Centro de Cultura, tendo como tema “Consolidar o SUAS de vez, rumo a 2016”.

Criado em 2003, o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) é uma ferramenta do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que atua em parceria com os estados e com prefeituras, inclusive abrindo canais de participação popular por meio das conferências municipais, estaduais e nacionais.

Na pré-conferência do Centro Pop os participantes foram divididos em 5 dimensões (grupos), que se empenharam na elaboração de propostas a serem discutidas na Conferência Municipal, onde serão selecionadas as propostas a serem encaminhadas à Conferência Estadual, que por sua vez selecionará as propostas a serem encaminhadas à Conferência Nacional.

A Dimensão 1 apresentou propostas como a de valorização dos conselhos municipais, criação de um centro integrado de desenvolvimento humano; e melhor desenvolvimento da cultura de acolhimento, respeito e sensibilidade de cada órgão público ao oferecer serviços à população.

A Dimensão 2 apontou, entre outras propostas, a construção de albergue para atendimento a moradores de rua e ampliação do alcance do aluguel social.

A Dimensão 3 apontou a criação e o aprimoramento de leis no âmbito da Assistência Social, entre outras propostas.

A Dimensão 4, entre outras propostas, chamou a atenção para a necessidade de assistência aos trabalhadores que dão assistência social.

A Dimensão 5, entre outras propostas, destacou a Assistência Social como direito no âmbito do Pacto Federativo, reforçou a necessidade da implantação de uma casa de acolhimento (albergue) para repouso das pessoas em situação de rua inclusive à noite e nos finais de semana, já que o Centro Pop somente funciona durante o dia e de segunda a sexta-feira.

Ao final da pré-conferência o Centro Pop elegeu seus 3 delegados e respectivos suplentes para a Conferência Municipal.

Representando os usuários foram eleitos Agnaldo e Daniel; representando a sociedade civil foram eleitos José Edson e Celso; e representando os trabalhadores do SUAS foram eleitos Vircilene e Laurício.

20150722_094748 20150722_095219 20150722_112130 20150722_112405 20150722_112501 IMG-20150720-WA0003 IMG-20150722-WA0013 IMG-20150722-WA0014 IMG-20150722-WA0015

Grande mídia usa liberdade para manipular.

image O que pode ajudar o Brasil neste momento é uma campanha  na grande mídia (jornais, revistas, TVs em cadeia nacional durante vários dias em vários horários…)  para conscientizar o povo sobre nosso direito à informação, e dar suporte aos trabalhadores da comunicação: POR ESTABILIDADE NO EMPREGO PARA TODOS OS PROFISSIONAIS DA COMUNICAÇÃO DE ÓRGÃOS PÚBLICOS E PRIVADOS;  E DIREITO DE QUE ELEJAM SEUS SUPERIORES DE REDAÇÃO. A mídia só pode ter direito a manipular a área comercial. Só assim o jornalismo, o esporte, programas de auditório, musicais, humorísticos, filmes, novelas e toda a programação será exercida com ética e liberdade pelos profissionais da comunicação. MARCO REGULATÓRIO DA MÍDIA, JÁ!

Descentralização dos meios de produção não interessa à grande mídia

image

image

(Imagens da Internet)

Os acusados da Operação Lavajato estão sendo INVESTIGADOS, serão JULGADOS e pagarão por seus crimes, como não acontecia antes de o PT assumir o governo federal.
A questão é que a grande mídia não reconhece nenhuma evolução no país, porque a ela só interessa o desgaste do PT, para que o partido dela volte ao Executivo em 2018.
O medo dela é LULA DE NOVO e o avanço na construção do socialismo democrático.

A direita não se entrega, e isto seria bom para a democracia se não fossem os golpes baixos.

As manifestações de 15 de março não foram convocadas espontaneamente pelas tais redes sociais.
Na verdade o que há é uma agressiva campanha da mídia golpista, que assumiu a representação da direita,  lavando cérebros e emprenhando a Internet.

Estes canalhas negam ao povo o legítimo direito à informação e  fazem permanentes campanhas para desmoralizar o governo federal e empresas estatais, mas jamais fazem campanha contra a iniciativa privada que os locupleta.

Mais de que pelos corruptos da Petrobras que ESTÃO SENDO INVESTIGADOS, somos roubados pelos juros altíssimos de 420% que estão confessados em minha fatura de cartão de crédito deste mês, e que nada tem a ver com a Selic que agora está em 12% mas no governo FHC foi de 29%.
Somos roubados ainda mais é pelas teles, pelos bancos, pela indústria farmacêutica, mas contra estes a mídia canalha não faz campanha, já que é locupletada por eles.

A investida cada vez maior da mídia contra o PT é porque o PT propõe descentralização dos meios de produção, democratização de oportunidades, o que estimula a criação de pequenas empresas que não locupletam a grande mídia, já que só as mega empresas têm potencial para anunciar nela.

Para atividades que obrigatoriamente demandam grande capital, como as teles, por exemplo, a tendência do PT é pela estatização, o que também diminuiria a publicidade.

Por isto a grande mídia do mundo todo é contra o socialismo, já que nele o povo não vive de ilusão, de mentiras, de ostentação, mas pelo contrário, busca a felicidade na natureza e nas coisas simples, que não dão lucro aos gananciosos e criminosos concentradores de renda que, em escala mundial, tentam o tempo todo ocidentalizar o Islã para, entre outras coisas, abrir novos mercados, justificando assim ações radicais como as do Estado Islâmico.
A radicalização capitalista não dá chance à paz.

Grande mídia cada vez mais reacionária e inescrupulosa

Imagem da Internet.

Imagem da Internet.

Mais do que nunca, pessoas historicamente alienadas, politicamente analfabetas, estão a pleno vapor repetindo como papagaios, a cada dia mais agressiva campanha golpista da grande mídia contra o Governo Federal e o PT, que vêm revolucionando o Brasil desde 2003.

Essa mídia golpista, por meio de seus tentáculos na Internet, é justamente quem mais cria os “posts” compartilhados pelos cérebros lavados.

Sem informações e sem formação para avaliação da conjuntura política e para perceber os motivos econômicos que produzem a manipulação midiática, parte da velha classe média se julga informada pelo acesso que tem principalmente à conservadora TV paga e à beleza das imagens digitais até na TV aberta, se deixando enganar pela canalhice da extrema direita que desde sempre disseminou a pobreza no país.

Assim, sempre com a faca, o queijo e artistas na mão, a mídia golpista produz cada vez mais inocentes úteis que compartilham as mensagens plantadas na Internet pelos lacaios da buguesia internacional.

Parece que o rolo compressor da mídia conservadora não deixa o menor espaço para o surgimento de um espírito crítico que possa questionar: “por que apenas contra o governo federal, as estatais e o PT? Por que não há sequer uma campanha “espontânea” contra os roubos das teles, da indústria farmacêutica, dos cartões de crédito com seus juros de 600%, e  contra outros cartéis dos concentradores de renda que locupletam a mídia prostituída?

SOMENTE ALCANÇAREMOS NOSSO DIREITO DE SERMOS INFORMADOS QUANDO TODOS OS PROFISSIONAIS DE COMUNICAÇÃO TIVEREM ESTABILIDADE NO EMPREGO E DIREITO DE ELEGER SEUS SUPERIORES.

Professores opinam sobre principais demandas da educação

Publicação original no site oficial da prefeitura de Santa Cruz Cabrália em 17/10/2014:

Professores opinam sobre principais demandas da educação

José Edson de Vasconcelos. Fotos, Toni Ormundo.

O grande volume de pobreza gerado pelas elites brasileiras ao longo de 5 séculos de história têm como resultado os grandes problemas hoje enfrentados pela população, que pressiona o setor público, demandando serviços como os de saúde, segurança e educação.

Agravando mais os efeitos da pobreza, a grande mídia, por meio de “spots” publicitários e da programação em geral, se enriquece cada vez mais por desenvolver desejos consumistas, embriagando a população com a mais variada propaganda comercial e ideológica, e levando os incautos a um “vale-tudo” para obtenção dos produtos da moda, em parte, causa da violência e de outros malefícios. Supostamente, até a educação sem conscientização social é usada para dar continuidade à concentração da renda, já que os “educados” são potencialmente colaboradores e/ou clientes de banqueiros, grandes industriais e empresários do setor tecnológico.

As transformações dos últimos anos, especialmente no que se refere à tecnologia, favorecem cada vez mais a grande mídia capitalista, respaldada pelo poder econômico dos concentradores de renda que a locupleta. Essa mídia cada vez mais assume o papel de partido político, pauta os poderes públicos, sustenta lutas por falsas liberdades e falsas democracias, suborna a arte, corrompe a consciência das pessoas e deteriora as relações sociais, atribuindo os conflitos à falta de educação, como afirma quase todos os dias o hipócrita comentarista Alexandre Garcia, da TV Globo.

Zilda Rosário e Stéfano Couto - Dia das professoras e dos professores - Professores opinam sobre principais demandas da educação.

COM A PALAVRA, PROFESSORAS E PROFESSOR.

Questionadas sobre as principais demandas da educação nos dias de hoje, duas professoras e um professor (todos da rede pública municipal de Cabrália) apontaram desafios diferentes para o ensino fundamental e médio.
Para a professora Maria d’Ajuda, aposentada em 2011, o problema de hoje é o mesmo de sempre (“os baixos salários”), mas ela mesmo admite que os salários da educação têm melhorado muito nos últimos anos.

Para professora Zilda Rosário, o principal problema é a superlotação das salas de aula. “Suportar 35 alunos muito levados todos os dias não é fácil”, argumenta.

Zilda Rosário e Stéfano Couto - Dia das professoras e dos professores - Professores opinam sobre principais demandas da educação.

O professor Stéfano Couto, que também dá aulas na rede estadual e em uma faculdade da igreja adventista, é da opinião de que são dois os principais problemas da educação: “Um é a formação do professor e sua atualização tecnológica; outro é a infraestrutura das escolas”.

Para ele, o professor tem que saber operar os novos aparelhos tecnológicos, direcionar o uso dos “softwares” e dos aplicativos. “Jogos como o GTA, por exemplo, que estimulam o uso de armas de fogo, podem ser redirecionados para o bem”, disse ele. Ligando a questão da formação à questão da infraestrutura, ele cita que em sua escola, por exemplo, tem apenas um “Data Show” para uso de 40 professores, e completa: “A arquitetura da maioria das escolas não passa de ‘escolas banheiro’. As salas de aula não têm ventilação adequada, são quentes, e parecem ter sido concebidas unicamente com a preocupação de proporcionar bastante privacidade”, explica.

Voltando ao primeiro problema, que é o da formação, ele lembra que normalmente não é levada em conta a relação entre os profissionais e nem o planejamento das ações do ensino. “Tudo é decidido na última hora, levando a resultados desconectados da intenção das políticas públicas do ensino” critica.

Stéfano diz ainda que “o ideal seriam faculdades atualizadas continuamente com foco na metodologia do trabalho científico e no desenvolvimento do interesse dos alunos, que são corresponsáveis pelos resultados e que devem compreender o espaço em que vivem, como ensinam os pesquisadores Paulo Freire e Edgard Morin”.

Vídeo da UFSB publicado em junho vale para turma do ENEM 2014

Publicação original no site oficial de Santa Cruz Cabrália em 24/11/2014:

Vídeo da UFSB publicado em junho vale para turma do ENEM 2014

O reitor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Naomar de Almeida, publicou mensagem aos primeiros estudantes da instituição em junho, mas o assunto vale novamente agora, depois do ENEM 2014 (veja diretamente no https://www.youtube.com/watch?v=uq5fVmQeExU&feature=share ou na seção de vídeos deste portal).
Ele fala das grandes diferenças entre a inovadora UFSB e outras universidades, especialmente quanto ao envolvimento dos estudantes e de toda a coletividade no processo educacional que está em implantação em todo o Sul da Bahia, por meio dos campus de Teixeira de Freitas, Porto Seguro, Itabuna; e dos Colégios Universitários (Cuni) espalhados por diversas cidades, como Cabrália.

A inovação começa na forma de ingresso dos estudantes na Universidade. O ingresso se dá por meio dos bacharelados interdisciplinares e da área básica de ingresso nas licenciaturas interdisciplinares. No período inicial, de 1 ano, os estudantes têm oportunidades para uma escolha consciente do caminho a ser seguido a partir do 2º ciclo, que começa no 2º ano de estudos, podendo as licenciaturas convergirem com os bacharelados.

Já no 1º ano (1º ciclo), o aluno começa participando de grupos de pesquisas, buscando soluções e compartilhando conhecimentos com a comunidade em que vive.

De acordo com o que disse o reitor em outras oportunidades, todos os professores da UFSB têm doutorado, têm o compromisso contratual de se dedicarem exclusivamente à universidade e o compromisso de anualmente publicarem produtos científicos em revistas especializadas, o que leva professores e alunos a formarem grupos para produção científica, que normalmente inclui muito trabalho de campo com envolvimento dos mais diversos segmentos da sociedade.

Naomar explica que o bacharelado interdisciplinar é um curso de grande área, onde o aluno escolhe, por exemplo, entrar nas artes, nas humanidades, nas ciências, na saúde; e um ano depois desta escolha de grande área, deve fazer a segunda escolha, dentro da respectiva área, para o curso específico que quiser seguir, como música, medicina, computação e engenharias.

Ele informa que os modelos de ensino e de aprendizagens também são muito diferentes de outras instituições. A UFSB valoriza os projetos, os problemas e as competências. “Aprender também é ensinar, construindo os conhecimentos com base na solidariedade, no compartilhamento, e principalmente, no acesso ao mundo de informações que está à disposição de todos. Precisamos, em conjunto, montar as formas de aumentar nossa capacidade de obter e filtrar as informações, avaliando suas validades, sentidos e importâncias sociais e políticas”, diz o reitor.
Segundo Naomar, o aprendizado sempre deve se dar em base coletiva, “buscando o trabalho em grupo, o compartilhamento de benefícios, de responsabilidades e sustentabilidade”.

UFSB apresenta sua pauta e entrega notebooks

Em Porto Seguro a universidade está funcionando provisoriamente no Centro de Convenções.

Em Porto Seguro a universidade está funcionando provisoriamente no Centro de Convenções.

O reitor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Naomar Monteiro de Almeida Filho, reuniu a comunidade acadêmica da unidade de Porto Seguro no último dia 15, em um dos auditórios do Centro de Convenções onde provisoriamente funciona a universidade.

Com admirável habilidade e simpatia o reitor apresentou dados do corpo docente da universidade, falou sobre os notebooks que já estão sendo emprestados a todos os 780 alunos matriculados neste início de atividades acadêmicas e apresentou a pauta da Universidade, composta por fomento à produção acadêmica, incubadora de projetos, rede de parques tecnológicos, programas integrados de pesquisas/extensão/criação e inovação, organização da pós-graduação, programa de bolsas para pesquisas/extensão/criação e inovação, rede de cultura e arte.

Naomar Almeida. Reunião em auditório do centro de convenções para apresentação da pauta da UFSB e entrega de notebooks

Alguns dos alunos de Porto Seguro e de Cabrália, assim como de outras unidades da UFSB, já receberam notebooks. Máquinas “top” de linha serão emprestadas gratuitamente a todos os alunos, em comodato, com manutenção por conta da Universidade. Além disto, a UFSB instalará antenas para captação de sinal de Internet com velocidade de 1 Gbps em cada campi (Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas) e de 30 Mbps em cada Colégio Universitário, por toda a região sul da Bahia, para que os alunos possam estudar em teleconferências tanto nas unidades-sedes quanto nos Colégios Universitários ou em casa, compondo a Rede Digital da Diretoria de Informática da Universidade.
A entrega da segunda remessa de notebooks está prevista para o próximo dia 30.

COMO FUNCIONA A RECÉM CRIADA UFSB

Naomar Almeida. Reunião em auditório do centro de convenções para apresentação da pauta da UFSB e entrega de notebooks

A UFSB, que iniciou suas atividades neste semestre com unidades-sedes em Itabuna, Porto Seguro (320 alunos) e Teixeira de Freitas, funciona também nos chamados colégios universitários (Cuni) em diversas cidades do sul da Bahia. A previsão é de que o número de Cunis seja ampliado nos próximos anos.
Ligados à sede de Itabuna já funcionam 4 Cunis, à Teixeira de Freitas funcionam outros 2 e à Porto Seguro funcionam outros 2 Cunis, entre eles o Colégio Luís Eduardo, localizado em frente ao Instituto Federal da Bahia, também criado e ampliado nos últimos anos pelo governo federal. Em Cabrália, funciona como Cuni o Colégio Terezinha Scaramussa, que de início conseguiu preencher apenas 30 das 60 vagas oferecidas para diversos cursos superiores.  O Terezinha localiza-se no centro da cidade; o próximo Cuni de Cabrália (ligado a Porto Seguro) será o colégio indígena de Coroa Vermelha.

“Nos próximos anos será ampliado o número de vagas nas unidades-sedes e a quantidade de Cunis”, diz o antropólogo, professor e diretor do Centro de Formação em Ciências Humanas e Sociais da UFSB, Carlos Caroso, acreditando que a própria presença da UFSB em toda a região sul da Bahia já está contribuindo muito para despertar o interesse da população pelos mais diversos cursos de graduação e pós-graduação.

Cada campi terá  um centro de idiomas, um de Informação e Documentação, e um Centro Tecnológico incluindo biblioteca, ou “bibliotec”.

Nem todos os cursos e processos da UFSB estão definidos. É compreensível que por se tratar de uma repartição pública, não poderiam faltar discussões e divergências próprias da democracia. Esta situação fica ainda mais complexa por se tratar de uma universidade, que ainda por cima propõe revolucionar o ensino superior, como se pode observar no visível estado de desenvolvimento do http://www.ufsb.edu.br.

Segundo a estudante de Licenciatura Interdisciplinar, Milene Warwar, o 1º e o 2º ciclos de estudos tem duração de 3 anos, sendo um ano na Área Básica de Ingresso (ABI) que atende a todos os alunos, e 2 anos para a formação específica em licenciatura e bacharelado. O link “Projetos de Cursos” do http://www.ufsb.edu.br apresenta situações bem mais complexas e inovadoras, defendendo, por exemplo, que os alunos precisam passar por diferentes avaliações para ingressar tanto no 2º quanto no 3º ciclo, que é o da pós-graduação (mestrado e doutorado). O texto questiona o modelo de avaliação tradicionalmente praticado nas universidades, que “exclui da formação universitária aqueles (estudantes) que desempenham melhor de modo gradual e cumulativo, mas nem por isso com menor profundidade e consistência (…)”, e defende “aqueles (estudantes) que possuem inteligência solidária, os que trabalham melhor em equipe; sujeitos criativos, com maior inteligência emocional.”

91 PROFESSORES COM DOUTORADO E IMPORTANTES PUBLICAÇÕES

Conforme expôs Naomar Almeida, a área de Ciências Exatas da UFSB se concentra em Itabuna, onde são mantidos 36 professores; a área de Humanidades se concentra em Porto Seguro, funcionando provisoriamente no Centro de Convenções, onde mantém 22 professores; a área de saúde se concentra em Teixeira de Freitas, com 11 professores. Além destas áreas de concentração, a UFSB tem outros 16 professores na área de artes e 6 na área de educação, totalizando 91 professores, todos com doutorado e importantes trabalhos publicados em revistas científica nos últimos 5 anos.
De acordo com Naomar, para trabalhar na UFSB todos os professores devem optar por dedicação exclusiva, com compromisso de apresentar produção acadêmica como artigos e outros trabalhos científicos. Até o final deste ano devem ser contratados mais 50 professores.

Os planos iniciais de que a Unidade-Sede de Porto Seguro viesse a ser construída em área da Estação Ecológica Pau Brasil, onde funciona a velha Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), vêm sendo discutidos. Agora já se vê no horizonte a possibilidade de que a sede definitiva seja construída ao lado do Centro de Convenções, e que o próprio Centro de Convenções continue sendo utilizado e administrado pela Universidade.

PESQUISAS POR ALUNOS COORDENADOS POR PROFESSORES

Para eficácia da política de elaboração de trabalhos científicos, no último dia 13 o Conselho de Gestão da UFSB deliberou que em todas as instâncias da Universidade terá incubadoras de projetos.
Naomar orientou aos alunos para que passem a pensar em temas de pesquisas e que se aproximem dos professores com propostas que possam ser desenvolvidas, ficando os professores encarregados de formar suas equipes. “Os professores e alunos que tiverem interesse em pesquisar receberão subsídios da Universidade para transporte e estadia quando o trabalho tiver que ser feito fora de seus domicílios, além dos benefícios da instância específica de financiamento de pesquisas (patrocínios) que cada pesquisador pode alcançar”, disse Naomar.
Ainda de acordo com o reitor, as pesquisas poderão basear teses de mestrado e doutorado que serão implantados na UFSB. Os projetos devem ser enviados à fundação CAPES/MEC até o mês de maio para avaliação. Os projetos aprovados são publicados em editais para distribuição das bolsas entre os estudantes.
Ficou marcada para a manhã do dia 24, via web, a primeira reunião sobre a formação das equipes de pesquisa, sendo que, “importante não é uma grande quantidade de projetos individuais, mas sim um bom grupo de projetos coletivos e de abordagem interdisciplinar”, disse Naomar. “A pesquisa é a segunda melhor forma de aprender; a primeira é ensinar”, filosofa o reitor.

SUGESTÃO DO FOTÓGRAFO-AMBIENTALISTA DE CABRÁLIA

Aproveitando a afirmação de um expectador, de que “o desafio da UFSB é conhecer a região sul da Bahia em profundidade”, o fotógrafo da prefeitura de Cabrália, Toni Ormundo, sugeriu que fosse criado pela Universidade um banco de dados sobre os conhecimentos das comunidades tradicionais, e que o material possa ser consultado de forma “amigável” por toda a comunidade, de forma a permitir o registro, a democratização e o desenvolvimento de conhecimentos como os dos carpinteiros navais, das rezadeiras, dos poderes e usos de ervas e de outras técnicas empíricas que tanto podem valorizar as comunidades quanto podem embasar projetos científicos.
Alguns professores da plateia e o próprio reitor receberam muito bem a sugestão, classificada por uma professora como ótima proposta para tema de pesquisa; o reitor foi além, desafiando o corpo docente a pensar sobre a possibilidade de se criar sob o tema, um Centro como os outros 3 já previstos para cada unidade-sede (Idiomas, Informação e Documentação, e Tecnológico).

Publicação original no site oficial da prefeitura de Santa Cruz Cabrália em 21/10/2014:

UFSB apresenta sua pauta e entrega notebooks

Cabrália: Conselho define compensações ambientais do Campo Bahia

Assis, João, Heráclito.

Heráclito, com os consultores ambientais João Carlos (Projex) e Mário J. Assis (Acquamarina).

O Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Cabrália se reuniu no último dia 29, na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, para tratar da compensação ambiental acordada com a prefeitura para o licenciamento do Empreendimento Campo Bahia, onde ficou hospedada a Seleção Alemã de Futebol, tetracampeã do mundo na Copa Brasil 2014.

O empreendimento Campo Bahia, licenciado para ser um condomínio residencial, depois da Copa passou a ser anunciado como Campo Bahia “Resort”, que significa hotel para lazer com construções horizontais e amplos espaços livres.

Logo após a reunião do dia 29, Mário Jorge Assis, consultor da Acquamarina e da Coroa Alta Empreendimentos (proprietária do campo de futebol oficial construído em Santo André para treinamento da Seleção Alemã), disse que entre as contrapartidas do campo de futebol e do Campo Bahia, estão o emprego de 80% dos trabalhadores na construção dos dois empreendimentos, beneficiando 210 famílias; a doação de uma ambulância ao município, doação de 28 manilhas para drenagem do Rio Acuba, além de investimento no valor de R$ 100 mil em material e mão de obra para gramado, alambrado parcial, traves, drenagem e marcação em um campo de futebol público em Santo André, em área da prefeitura; e o depósito de R$ 300 mil em uma conta jurídica do Ministério Público, para elaboração de um projeto piloto de beneficiamento do lixo do litoral norte de Cabrália, incluindo Santo André, Santo Antônio e Guaiú.

Assis exibiu comprovantes bancários de que o valor de R$ 300 mil foi depositado em 5 parcelas de R$ 60 mil, ficando a prefeitura, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, encarregada de publicar um edital de concorrência nacional para contratação de uma empresa que desenvolva o projeto do lixo.

Na opinião de Assis, o edital deve definir as fases de diagnóstico, do projeto propriamente dito, e do treinamento da mão de obra necessária a todo o processo de coleta e beneficiamento do lixo, considerando as altas e baixas estações turísticas.

Membros do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente, como Cláudio Xepa (Superintendente Municipal da Pesca) e Nelson Monteiro (presidente do Grupo de Ação para o Desenvolvimento da Atividade de Pesca – GADAP), são da opinião de que a comunidade deve se apoderar do processo, para que uma empresa de fora não venha a definir arbitrariamente como deve ser o tratamento do lixo.

Apesar de solicitada desde o dia da reunião, a Secretaria do Meio Ambiente ainda não informou a data da publicação do edital e nem respondeu a questões sobre o término da obra e a prestação de contas dos R$ 100 mil supostamente empregados no campo de futebol. As questões envolvem a destinação de eventual sobra de dinheiro na hipótese de a concorrência por edital obter o diagnóstico, o projeto e o treinamento por valor inferior a R$ 300 mil; e se o empreendimento Campo Bahia Resort, bem como sua escuna Dream Catcher, já estão licenciados para operação como empreendimentos turísticos.

Capa de guia com Campo Bahia

Publicação original no portal oficial de Santa Cruz Cabrália em 17/11/2014:

Cabrália: Conselho define compensações ambientais do Campo Bahia

Copa beneficia direta ou indiretamente toda a população de Cabrália

 

Imagem

 

A comissão formada em 2010 por agentes públicos e privados de Cabrália e de Porto Seguro, para tratar de assuntos relacionados à Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, se reuniu na última sexta-feira (23/05/14), no auditório do Senac, onde vinha se reunindo semanalmente.

Concluindo a primeira grande fase de suas atividades, a comissão apresentou o resultado de seus 8 grupos de trabalho, tendo como principais vitórias o credenciamento de Cabrália e de Porto Seguro como Centro de Treinamento de Seleções (CTS) pela FIFA, a escolha de Cabrália como sede pela Seleção da Alemanha e a escolha de Porto Seguro como sede pela Seleção Suíça.

 

A mesa de abertura do evento teve, entre outras personalidades, o vice-prefeito e Secretário de Administração e Planejamento de Cabrália, Alexandre Carvalho, representando o prefeito Jorge Pontes; o Secretário Municipal de Esportes, Enildo Gama, representando a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira; o representante da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa (Secopa), Marco Costa; e o presidente da Câmara Municipal de Porto Seguro, Paulo Onishi.

 

A gestora do PS Convention Bureau, Patrícia Martins, que não participou do evento por motivos de saúde, foi várias vezes citada como “a grande heroína das principais conquistas da comissão”.

 

De acordo com alguns oradores, o principal legado da participação de Cabrália e de Porto Seguro na Copa 2014 é a exposição que estes municípios essencialmente turísticos estão tendo em todo o Brasil e no mundo, e especialmente na Alemanha e na Suíça.

Marco Costa disse que a situação de Cabrália e Porto Seguro é semelhante a de Cape Town, cidade do interior da África do Sul que teve significativo aumento em sua demanda turística depois da Copa do Mundo de 2010. Para salientar ainda mais a importância da mídia espontânea, Marco citou a constatação de que a exposição do Rio de Janeiro na mídia nacional e internacional por ocasião da Copa das Confederações de 2012 foi equivalente à divulgação da cidade nos 10 anos anteriores.

 

Os legados e benefícios para a população das cidades, como destacaram o vice-prefeito Alexandre Carvalho e o secretário do turismo de Cabrália, Fernando Oliveira, teriam mesmo que ser adquiridos de qualquer forma para a população, mas o motivo “Copa” acelerou o andamento dos pleitos dos municípios.

 

Entre outros benefícios advindos das demandas da FIFA para aprovação de Cabrália e de Porto Seguro como CTS e que ficarão para a população estão a aquisição de equipamentos, de tecnologias e de instalações como viaturas, aparelhos eletrônicos e metodologias que proporcionarão maior eficiência da Polícia Militar regional, equipamentos para o Hospital Regional de Porto Seguro, campanhas de vacinação, capacitação da Defesa Civil para atendimento a múltiplas vítimas, capacitação do funcionalismo em diversos níveis, incremento na velocidade de conexão com a Internet, como foi o caso da Oi, que em Cabrália ampliou a cobertura e passou a velocidade definitivamente para 10 Mbps , além de instalar rádio para maior velocidade temporária em Santo André. Merecem também ser destacadas a ampliação e a manutenção da rede elétrica de Cabrália, incluindo instalação de luminárias em Santo André, requalificação da BA 001, requalificação do Estádio Municipal de Porto Seguro que já aspira ter um time de futebol na primeira divisão estadual, coleta seletiva de lixo que entra definitivamente na pauta das duas cidades, limpeza das cidades, cultura de gestão compartilhada, instalação de terminais de autoatendimento pelo Banco do Brasil em Cabrália e Santo André, investimento de R$1,5 milhão pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) na recuperação da BR 367, embora a obra talvez não seja concluída antes da Copa, criação de um roteiro turístico para fortalecimento da economia e da cultura indígena, instalação de posto turístico do SAC em Porto Seguro e no terminal das balsas de Cabrália e treinamento ministrado por 4 dos maiores especialistas alemães para atendimento a desastre de avião.

ImagemImagemImagemImagemImagem