Porto Seguro: Martha Gabriel assume consumismo em seminário de inovação tecnológica

Richard Alves, Cícero Sena, Luigi Rotuno, Alex, Beto Nascimento e Martha Gabriel.

Richard Alves, Cícero Sena, Luigi Rotuno, Alex, Beto Nascimento e Martha Gabriel: Painel após a palestra.

Anunciada como “uma das maiores pensadoras digitais do Brasil (…), ganhadora de 5 prêmios internacionais (…)”, Martha Gabriel proferiu palestra no Seminário de Inovação e Competitividade no Turismo, realizado no auditório do Senac, em Porto Seguro, no dia 17/09/2015.

O vice-prefeito, Beto Nascimento, aproveitou o evento para estimular todos empreendedores de Porto Seguro a cadastrarem gratuitamente seus empreendimentos no novo site da prefeitura, www.portosegurotur.com, que é compatível com dispositivos móveis.

Esbanjando experiências internacionais, e termos em inglês mesmo quando as palavras vinham em telas escritas em português, Martha revelou seu deslumbramento com a globalização e com o consumismo incentivado pela tecnologia da comunicação. Ela disse que compra tanto pela Internet que, por causa do atraso da entrega, que pode, segundo ela, chegar até a 2 meses; quase todos os dias, quando ela nem sabe mais o que comprou, chegam coisas à sua casa. Em seguida ela explicou que compra muito, mas também distribui muito.

A palestrante estimulou empreendedores a conhecer melhor as tendências e a investir mais em tecnologia de comunicação via Internet, citando aplicativos como o “Uber” para afirmar que não adianta lutar contra a tecnologia da comunicação.

Negando os custos sociais dos novos tempos, em uma das telas de sua palestra Martha mostra um gráfico alegando que a tecnologia gera o mesmo número de empregos que destrói.

Também na palestra Martha cita um pensador que disse ser as máquinas os elementos mais importantes para dar respostas e os seres humanos os elementos mais importantes para fazer as perguntas.
Pena que, apesar de ter sido realizado graças ao apoio de instituições que se dedicam a interesses coletivos (Senac, Convention Bureau, Sebrae e Prefeitura), no seminário não foi aberta uma sessão para perguntas do público:

1) Partindo da premissa de que a democratização dos meios de produção é uma inovação necessária diante do desemprego causado pela tecnologia, a prioridade não deve ser incentivar investimentos públicos em novas ideias de desempregados que poderiam voltar a ser felizes no mercado de trabalho, fortalecendo o mercado consumidor e consequentemente toda a economia?

2) O que leva desenvolvedores de aplicativos da iniciativa privada a terem inteligência suficiente para criar novas funcionalidades em detrimento de coletivos que vinham funcionando, como é o caso do “Uber” com os táxis; e sensibilidade ou inteligência insuficiente para combater a desigualdade social que transforma o mundo em um barril de pólvora?

3) O que leva uma multidão qualificada de emigrantes da classe média de países pobres, a negar sua contribuição para a conscientização e para a melhoria da qualidade de vida em seus próprios países, e a sair em busca de melhores condições de vida nos países ricos que, por meio das tecnologias de comunicação, agravam a pobreza dos países pobres?

Porto Seguro: Supostamente, Embasa comete 3 crimes em uma cajadada só.

Imagem
A lagoa de fezes formada pela Embasa na foz do Rio da Vila, em Porto Seguro, muda até a cor do mar.
São louváveis as ações do deputado Joseildo Ramos, do governador Jaques Wagner e de todas as pessoas envolvidas no processo de revogação da lei que autorizava a privatização da Empresa Baiana de Saneamento (Embasa).
 
Está faltando é a luta para que a Embasa deixe de ser uma empresa supostamente criminosa, que macula a imagem da administração petista e envergonha o PT.
 
Em Porto Seguro, por exemplo, a Embasa é suspeita de cometer 3 crimes em uma cajadada só: vender ar, cobrar 80% da conta para tratamento do esgoto mas não realizar o serviço, e ainda jogar os detritos no mar.
 
É uma vergonha. E para evitar danos ao turismo, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e demais órgãos públicos são coniventes, deixando crianças e adultos tomarem banho nas lagoas de fezes formadas  na foz de rios como o Rio da Vila, que nos anos 1990 ainda tinha peixinhos e abastecia a cidade de água potável.
 
A primeira foto deste artigo (acima), feita em 24/03/2013, comprova esta calamidade. Naquele dia o mau cheiro foi tão forte que até espantou os banhistas. Note que nas margens de areia tem uma mancha preta, formada pelo esgoto à medida que a comporta de areia foi rompida e o esgoto foi sendo despejado no mar. A estas alturas, quilômetros quadrados do mar já estavam com água da mesma cor do esgoto.
Abaixo, outra foto do mesmo local, feita em setembro de 2013.
Rio da Vila com crianças e adultos em dia de menor poluição.

Rio da Vila com crianças e adultos em dia de menor poluição.

O Rio Mundaí também já apresenta sinais de poluição por esgoto, ameaçando a bela Praia do Mundaí.

O Rio Mundaí também já apresenta sinais de poluição por esgoto, ameaçando a bela Praia do Mundaí.

Porto Seguro busca consolidar sua participação no Sistema Nacional de Cultura

Imagem

Na última sexta-feira, 03/05/2013, houve uma reunião na Secretaria do Turismo e da Cultura de Porto Seguro para tratar da Lei Municipal 1034, de 14/12/2012. Esta lei dispõe sobre o Sistema Municipal de Cultura, envolvendo a constituição do Fundo Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Cultura.
 
A reunião aconteceu por iniciativa de Míriam, coordenadora do Centro de Cultura. Ela foi acompanhada por João Henriques e eu, convidados de última hora. Lá encontramos o Cabo Cidadão, que também participou como membro do Fórum dos Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais de Porto Seguro. Representando a Prefeitura participaram o Diretor de Captação de Cultura e Turismo, Eráclito Santana, e Laércio, o Carioca.
 
Ficou estabelecido que nas próximas duas semanas haverão mais 4 reuniões para tratar do tema, incluindo a realização de um seminário ainda neste mês de maio, com palestrantes que já tiveram êxito na formatação de conselhos e de fundos municipais de cultura em seus municípios. Nem as 4 reuniões nem o seminário tiveram datas marcadas.
 
Está mantido o convite de Míriam, a pedido da Secretaria Estadual de Cultura, para a reunião do dia 16/05, quinta-feira, às 19 horas, no Centro de Cultura, para tratar do mesmo tema.
 
Na reunião da última sexta-feira, 03/05, Eráclito se encarregou de postar no portal da Secretaria do Turismo e da Cultura (http://www.portosegurotur.com) as leis municipais 1034 (citada) e as leis anteriores (825/2009 e 446/2002), que também tratam do tema e que possivelmente tiveram disposições revogadas pela lei 1034.
 
Os representantes da Secretaria do Turismo e da Cultura sugerem que, para maior eficiência, as 4 reuniões das próximas duas semanas devem ter a participação de no máximo 10 Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais.
 
Portanto, quem tiver interessado em participar deve se inscrever com Míriam no 3288-1388 ou 1975. Na hipótese pouco provável de ter mais de 10 pessoas interessadas, sugiro que o Fórum realize uma reunião extraordinária para estabelecer o critério de seleção.
 
Particularmente, considero que a participação de todos os Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais de Porto Seguro no processo, sendo eles ou elas já membros ou não do Fórum, é de fundamental importância, pois o Conselho Municipal de Cultura deverá contribuir para a viabilização das produções culturais de todos os setores da atividade cultural do município.
 
Se por questões práticas não é possível a participação de todos e todas nas reuniões preparatórias, com certeza o sucesso do seminário prometido ainda para este mês, dependerá da mais ampla participação possível. 
Em meu ponto de vista a tendência é de que o processo ocorra sob liderança da Secretaria do Turismo e da Cultura, já que, talvez, neste momento histórico, ela seja a única organização capaz de assumir a produção do evento.

A queda livre de Natal na reta final

Imagem

Militância espontânea em 2004: o que foi bom de ver virou saudade.

 

Eleições 2012 – Porto Seguro

 

O dia ainda não chegou, mas a mesa suja do Natal já virou.

Acabou a festa para os traidores do PT de Porto Seguro.

 

O grupelho de oportunistas que reduziu o PT a zero, desde 2004 manipulando o partido em benefício de suas carreiras próprias, está agora catando as migalhas da traição.

 

Pior que ver a direita derrotada apertando a mão da presidenta Dilma em inúmeras fotos de cavaletes por toda a cidade, será ver o PT sob o controle de ex-asseclas de ACM, por obra e graça do entreguismo e do imediatismo dos carreiristas, que não têm o menor respeito pelo estatuto ou pela história do Partido.

 

Eis a obra deste grupelho e do traidor-mor que se afoga abraçado à direita. Este que abandonou o partido em 2003 e voltou em 2004, dizendo que não havia saído. Seu grupelho manipulou processos eleitorais internos em 2006, traiu novamente o partido em 2008 apoiando concorrente adversário, e continuou manipulando o diretório até 2012, chegando a coligar-se oficialmente com submissão à direita.

 

Zezéu Ribeiro, um dos responsáveis pelo desastre, deve reparação pela quebra da sustentabilidade do partido que crescia a passos largos até a campanha “Ilma prefeita 2004”.

 

Em direção oposta, sem ideologia, o grupelho que tomou o partido de assalto, desde 2006 coloca seus interesses pessoais acima dos princípios estatutários. E em 2012, colhendo o que plantou, se afoga abraçado à direita coronelista.

 

“E agora?, José! Que a festa acabou (…)”