Cabrália: Conselho define compensações ambientais do Campo Bahia

Assis, João, Heráclito.

Heráclito, com os consultores ambientais João Carlos (Projex) e Mário J. Assis (Acquamarina).

O Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Cabrália se reuniu no último dia 29, na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, para tratar da compensação ambiental acordada com a prefeitura para o licenciamento do Empreendimento Campo Bahia, onde ficou hospedada a Seleção Alemã de Futebol, tetracampeã do mundo na Copa Brasil 2014.

O empreendimento Campo Bahia, licenciado para ser um condomínio residencial, depois da Copa passou a ser anunciado como Campo Bahia “Resort”, que significa hotel para lazer com construções horizontais e amplos espaços livres.

Logo após a reunião do dia 29, Mário Jorge Assis, consultor da Acquamarina e da Coroa Alta Empreendimentos (proprietária do campo de futebol oficial construído em Santo André para treinamento da Seleção Alemã), disse que entre as contrapartidas do campo de futebol e do Campo Bahia, estão o emprego de 80% dos trabalhadores na construção dos dois empreendimentos, beneficiando 210 famílias; a doação de uma ambulância ao município, doação de 28 manilhas para drenagem do Rio Acuba, além de investimento no valor de R$ 100 mil em material e mão de obra para gramado, alambrado parcial, traves, drenagem e marcação em um campo de futebol público em Santo André, em área da prefeitura; e o depósito de R$ 300 mil em uma conta jurídica do Ministério Público, para elaboração de um projeto piloto de beneficiamento do lixo do litoral norte de Cabrália, incluindo Santo André, Santo Antônio e Guaiú.

Assis exibiu comprovantes bancários de que o valor de R$ 300 mil foi depositado em 5 parcelas de R$ 60 mil, ficando a prefeitura, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, encarregada de publicar um edital de concorrência nacional para contratação de uma empresa que desenvolva o projeto do lixo.

Na opinião de Assis, o edital deve definir as fases de diagnóstico, do projeto propriamente dito, e do treinamento da mão de obra necessária a todo o processo de coleta e beneficiamento do lixo, considerando as altas e baixas estações turísticas.

Membros do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente, como Cláudio Xepa (Superintendente Municipal da Pesca) e Nelson Monteiro (presidente do Grupo de Ação para o Desenvolvimento da Atividade de Pesca – GADAP), são da opinião de que a comunidade deve se apoderar do processo, para que uma empresa de fora não venha a definir arbitrariamente como deve ser o tratamento do lixo.

Apesar de solicitada desde o dia da reunião, a Secretaria do Meio Ambiente ainda não informou a data da publicação do edital e nem respondeu a questões sobre o término da obra e a prestação de contas dos R$ 100 mil supostamente empregados no campo de futebol. As questões envolvem a destinação de eventual sobra de dinheiro na hipótese de a concorrência por edital obter o diagnóstico, o projeto e o treinamento por valor inferior a R$ 300 mil; e se o empreendimento Campo Bahia Resort, bem como sua escuna Dream Catcher, já estão licenciados para operação como empreendimentos turísticos.

Capa de guia com Campo Bahia

Publicação original no portal oficial de Santa Cruz Cabrália em 17/11/2014:

Cabrália: Conselho define compensações ambientais do Campo Bahia

Anúncios

Copa beneficia direta ou indiretamente toda a população de Cabrália

 

Imagem

 

A comissão formada em 2010 por agentes públicos e privados de Cabrália e de Porto Seguro, para tratar de assuntos relacionados à Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, se reuniu na última sexta-feira (23/05/14), no auditório do Senac, onde vinha se reunindo semanalmente.

Concluindo a primeira grande fase de suas atividades, a comissão apresentou o resultado de seus 8 grupos de trabalho, tendo como principais vitórias o credenciamento de Cabrália e de Porto Seguro como Centro de Treinamento de Seleções (CTS) pela FIFA, a escolha de Cabrália como sede pela Seleção da Alemanha e a escolha de Porto Seguro como sede pela Seleção Suíça.

 

A mesa de abertura do evento teve, entre outras personalidades, o vice-prefeito e Secretário de Administração e Planejamento de Cabrália, Alexandre Carvalho, representando o prefeito Jorge Pontes; o Secretário Municipal de Esportes, Enildo Gama, representando a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira; o representante da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa (Secopa), Marco Costa; e o presidente da Câmara Municipal de Porto Seguro, Paulo Onishi.

 

A gestora do PS Convention Bureau, Patrícia Martins, que não participou do evento por motivos de saúde, foi várias vezes citada como “a grande heroína das principais conquistas da comissão”.

 

De acordo com alguns oradores, o principal legado da participação de Cabrália e de Porto Seguro na Copa 2014 é a exposição que estes municípios essencialmente turísticos estão tendo em todo o Brasil e no mundo, e especialmente na Alemanha e na Suíça.

Marco Costa disse que a situação de Cabrália e Porto Seguro é semelhante a de Cape Town, cidade do interior da África do Sul que teve significativo aumento em sua demanda turística depois da Copa do Mundo de 2010. Para salientar ainda mais a importância da mídia espontânea, Marco citou a constatação de que a exposição do Rio de Janeiro na mídia nacional e internacional por ocasião da Copa das Confederações de 2012 foi equivalente à divulgação da cidade nos 10 anos anteriores.

 

Os legados e benefícios para a população das cidades, como destacaram o vice-prefeito Alexandre Carvalho e o secretário do turismo de Cabrália, Fernando Oliveira, teriam mesmo que ser adquiridos de qualquer forma para a população, mas o motivo “Copa” acelerou o andamento dos pleitos dos municípios.

 

Entre outros benefícios advindos das demandas da FIFA para aprovação de Cabrália e de Porto Seguro como CTS e que ficarão para a população estão a aquisição de equipamentos, de tecnologias e de instalações como viaturas, aparelhos eletrônicos e metodologias que proporcionarão maior eficiência da Polícia Militar regional, equipamentos para o Hospital Regional de Porto Seguro, campanhas de vacinação, capacitação da Defesa Civil para atendimento a múltiplas vítimas, capacitação do funcionalismo em diversos níveis, incremento na velocidade de conexão com a Internet, como foi o caso da Oi, que em Cabrália ampliou a cobertura e passou a velocidade definitivamente para 10 Mbps , além de instalar rádio para maior velocidade temporária em Santo André. Merecem também ser destacadas a ampliação e a manutenção da rede elétrica de Cabrália, incluindo instalação de luminárias em Santo André, requalificação da BA 001, requalificação do Estádio Municipal de Porto Seguro que já aspira ter um time de futebol na primeira divisão estadual, coleta seletiva de lixo que entra definitivamente na pauta das duas cidades, limpeza das cidades, cultura de gestão compartilhada, instalação de terminais de autoatendimento pelo Banco do Brasil em Cabrália e Santo André, investimento de R$1,5 milhão pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) na recuperação da BR 367, embora a obra talvez não seja concluída antes da Copa, criação de um roteiro turístico para fortalecimento da economia e da cultura indígena, instalação de posto turístico do SAC em Porto Seguro e no terminal das balsas de Cabrália e treinamento ministrado por 4 dos maiores especialistas alemães para atendimento a desastre de avião.

ImagemImagemImagemImagemImagem