UFSB apresenta sua pauta e entrega notebooks

Em Porto Seguro a universidade está funcionando provisoriamente no Centro de Convenções.

Em Porto Seguro a universidade está funcionando provisoriamente no Centro de Convenções.

O reitor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Naomar Monteiro de Almeida Filho, reuniu a comunidade acadêmica da unidade de Porto Seguro no último dia 15, em um dos auditórios do Centro de Convenções onde provisoriamente funciona a universidade.

Com admirável habilidade e simpatia o reitor apresentou dados do corpo docente da universidade, falou sobre os notebooks que já estão sendo emprestados a todos os 780 alunos matriculados neste início de atividades acadêmicas e apresentou a pauta da Universidade, composta por fomento à produção acadêmica, incubadora de projetos, rede de parques tecnológicos, programas integrados de pesquisas/extensão/criação e inovação, organização da pós-graduação, programa de bolsas para pesquisas/extensão/criação e inovação, rede de cultura e arte.

Naomar Almeida. Reunião em auditório do centro de convenções para apresentação da pauta da UFSB e entrega de notebooks

Alguns dos alunos de Porto Seguro e de Cabrália, assim como de outras unidades da UFSB, já receberam notebooks. Máquinas “top” de linha serão emprestadas gratuitamente a todos os alunos, em comodato, com manutenção por conta da Universidade. Além disto, a UFSB instalará antenas para captação de sinal de Internet com velocidade de 1 Gbps em cada campi (Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas) e de 30 Mbps em cada Colégio Universitário, por toda a região sul da Bahia, para que os alunos possam estudar em teleconferências tanto nas unidades-sedes quanto nos Colégios Universitários ou em casa, compondo a Rede Digital da Diretoria de Informática da Universidade.
A entrega da segunda remessa de notebooks está prevista para o próximo dia 30.

COMO FUNCIONA A RECÉM CRIADA UFSB

Naomar Almeida. Reunião em auditório do centro de convenções para apresentação da pauta da UFSB e entrega de notebooks

A UFSB, que iniciou suas atividades neste semestre com unidades-sedes em Itabuna, Porto Seguro (320 alunos) e Teixeira de Freitas, funciona também nos chamados colégios universitários (Cuni) em diversas cidades do sul da Bahia. A previsão é de que o número de Cunis seja ampliado nos próximos anos.
Ligados à sede de Itabuna já funcionam 4 Cunis, à Teixeira de Freitas funcionam outros 2 e à Porto Seguro funcionam outros 2 Cunis, entre eles o Colégio Luís Eduardo, localizado em frente ao Instituto Federal da Bahia, também criado e ampliado nos últimos anos pelo governo federal. Em Cabrália, funciona como Cuni o Colégio Terezinha Scaramussa, que de início conseguiu preencher apenas 30 das 60 vagas oferecidas para diversos cursos superiores.  O Terezinha localiza-se no centro da cidade; o próximo Cuni de Cabrália (ligado a Porto Seguro) será o colégio indígena de Coroa Vermelha.

“Nos próximos anos será ampliado o número de vagas nas unidades-sedes e a quantidade de Cunis”, diz o antropólogo, professor e diretor do Centro de Formação em Ciências Humanas e Sociais da UFSB, Carlos Caroso, acreditando que a própria presença da UFSB em toda a região sul da Bahia já está contribuindo muito para despertar o interesse da população pelos mais diversos cursos de graduação e pós-graduação.

Cada campi terá  um centro de idiomas, um de Informação e Documentação, e um Centro Tecnológico incluindo biblioteca, ou “bibliotec”.

Nem todos os cursos e processos da UFSB estão definidos. É compreensível que por se tratar de uma repartição pública, não poderiam faltar discussões e divergências próprias da democracia. Esta situação fica ainda mais complexa por se tratar de uma universidade, que ainda por cima propõe revolucionar o ensino superior, como se pode observar no visível estado de desenvolvimento do http://www.ufsb.edu.br.

Segundo a estudante de Licenciatura Interdisciplinar, Milene Warwar, o 1º e o 2º ciclos de estudos tem duração de 3 anos, sendo um ano na Área Básica de Ingresso (ABI) que atende a todos os alunos, e 2 anos para a formação específica em licenciatura e bacharelado. O link “Projetos de Cursos” do http://www.ufsb.edu.br apresenta situações bem mais complexas e inovadoras, defendendo, por exemplo, que os alunos precisam passar por diferentes avaliações para ingressar tanto no 2º quanto no 3º ciclo, que é o da pós-graduação (mestrado e doutorado). O texto questiona o modelo de avaliação tradicionalmente praticado nas universidades, que “exclui da formação universitária aqueles (estudantes) que desempenham melhor de modo gradual e cumulativo, mas nem por isso com menor profundidade e consistência (…)”, e defende “aqueles (estudantes) que possuem inteligência solidária, os que trabalham melhor em equipe; sujeitos criativos, com maior inteligência emocional.”

91 PROFESSORES COM DOUTORADO E IMPORTANTES PUBLICAÇÕES

Conforme expôs Naomar Almeida, a área de Ciências Exatas da UFSB se concentra em Itabuna, onde são mantidos 36 professores; a área de Humanidades se concentra em Porto Seguro, funcionando provisoriamente no Centro de Convenções, onde mantém 22 professores; a área de saúde se concentra em Teixeira de Freitas, com 11 professores. Além destas áreas de concentração, a UFSB tem outros 16 professores na área de artes e 6 na área de educação, totalizando 91 professores, todos com doutorado e importantes trabalhos publicados em revistas científica nos últimos 5 anos.
De acordo com Naomar, para trabalhar na UFSB todos os professores devem optar por dedicação exclusiva, com compromisso de apresentar produção acadêmica como artigos e outros trabalhos científicos. Até o final deste ano devem ser contratados mais 50 professores.

Os planos iniciais de que a Unidade-Sede de Porto Seguro viesse a ser construída em área da Estação Ecológica Pau Brasil, onde funciona a velha Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), vêm sendo discutidos. Agora já se vê no horizonte a possibilidade de que a sede definitiva seja construída ao lado do Centro de Convenções, e que o próprio Centro de Convenções continue sendo utilizado e administrado pela Universidade.

PESQUISAS POR ALUNOS COORDENADOS POR PROFESSORES

Para eficácia da política de elaboração de trabalhos científicos, no último dia 13 o Conselho de Gestão da UFSB deliberou que em todas as instâncias da Universidade terá incubadoras de projetos.
Naomar orientou aos alunos para que passem a pensar em temas de pesquisas e que se aproximem dos professores com propostas que possam ser desenvolvidas, ficando os professores encarregados de formar suas equipes. “Os professores e alunos que tiverem interesse em pesquisar receberão subsídios da Universidade para transporte e estadia quando o trabalho tiver que ser feito fora de seus domicílios, além dos benefícios da instância específica de financiamento de pesquisas (patrocínios) que cada pesquisador pode alcançar”, disse Naomar.
Ainda de acordo com o reitor, as pesquisas poderão basear teses de mestrado e doutorado que serão implantados na UFSB. Os projetos devem ser enviados à fundação CAPES/MEC até o mês de maio para avaliação. Os projetos aprovados são publicados em editais para distribuição das bolsas entre os estudantes.
Ficou marcada para a manhã do dia 24, via web, a primeira reunião sobre a formação das equipes de pesquisa, sendo que, “importante não é uma grande quantidade de projetos individuais, mas sim um bom grupo de projetos coletivos e de abordagem interdisciplinar”, disse Naomar. “A pesquisa é a segunda melhor forma de aprender; a primeira é ensinar”, filosofa o reitor.

SUGESTÃO DO FOTÓGRAFO-AMBIENTALISTA DE CABRÁLIA

Aproveitando a afirmação de um expectador, de que “o desafio da UFSB é conhecer a região sul da Bahia em profundidade”, o fotógrafo da prefeitura de Cabrália, Toni Ormundo, sugeriu que fosse criado pela Universidade um banco de dados sobre os conhecimentos das comunidades tradicionais, e que o material possa ser consultado de forma “amigável” por toda a comunidade, de forma a permitir o registro, a democratização e o desenvolvimento de conhecimentos como os dos carpinteiros navais, das rezadeiras, dos poderes e usos de ervas e de outras técnicas empíricas que tanto podem valorizar as comunidades quanto podem embasar projetos científicos.
Alguns professores da plateia e o próprio reitor receberam muito bem a sugestão, classificada por uma professora como ótima proposta para tema de pesquisa; o reitor foi além, desafiando o corpo docente a pensar sobre a possibilidade de se criar sob o tema, um Centro como os outros 3 já previstos para cada unidade-sede (Idiomas, Informação e Documentação, e Tecnológico).

Publicação original no site oficial da prefeitura de Santa Cruz Cabrália em 21/10/2014:

UFSB apresenta sua pauta e entrega notebooks