Porto Seguro: Supostamente, Embasa comete 3 crimes em uma cajadada só.

Imagem
A lagoa de fezes formada pela Embasa na foz do Rio da Vila, em Porto Seguro, muda até a cor do mar.
São louváveis as ações do deputado Joseildo Ramos, do governador Jaques Wagner e de todas as pessoas envolvidas no processo de revogação da lei que autorizava a privatização da Empresa Baiana de Saneamento (Embasa).
 
Está faltando é a luta para que a Embasa deixe de ser uma empresa supostamente criminosa, que macula a imagem da administração petista e envergonha o PT.
 
Em Porto Seguro, por exemplo, a Embasa é suspeita de cometer 3 crimes em uma cajadada só: vender ar, cobrar 80% da conta para tratamento do esgoto mas não realizar o serviço, e ainda jogar os detritos no mar.
 
É uma vergonha. E para evitar danos ao turismo, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e demais órgãos públicos são coniventes, deixando crianças e adultos tomarem banho nas lagoas de fezes formadas  na foz de rios como o Rio da Vila, que nos anos 1990 ainda tinha peixinhos e abastecia a cidade de água potável.
 
A primeira foto deste artigo (acima), feita em 24/03/2013, comprova esta calamidade. Naquele dia o mau cheiro foi tão forte que até espantou os banhistas. Note que nas margens de areia tem uma mancha preta, formada pelo esgoto à medida que a comporta de areia foi rompida e o esgoto foi sendo despejado no mar. A estas alturas, quilômetros quadrados do mar já estavam com água da mesma cor do esgoto.
Abaixo, outra foto do mesmo local, feita em setembro de 2013.
Rio da Vila com crianças e adultos em dia de menor poluição.

Rio da Vila com crianças e adultos em dia de menor poluição.

O Rio Mundaí também já apresenta sinais de poluição por esgoto, ameaçando a bela Praia do Mundaí.

O Rio Mundaí também já apresenta sinais de poluição por esgoto, ameaçando a bela Praia do Mundaí.

Anúncios

Porto Seguro busca consolidar sua participação no Sistema Nacional de Cultura

Imagem

Na última sexta-feira, 03/05/2013, houve uma reunião na Secretaria do Turismo e da Cultura de Porto Seguro para tratar da Lei Municipal 1034, de 14/12/2012. Esta lei dispõe sobre o Sistema Municipal de Cultura, envolvendo a constituição do Fundo Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Cultura.
 
A reunião aconteceu por iniciativa de Míriam, coordenadora do Centro de Cultura. Ela foi acompanhada por João Henriques e eu, convidados de última hora. Lá encontramos o Cabo Cidadão, que também participou como membro do Fórum dos Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais de Porto Seguro. Representando a Prefeitura participaram o Diretor de Captação de Cultura e Turismo, Eráclito Santana, e Laércio, o Carioca.
 
Ficou estabelecido que nas próximas duas semanas haverão mais 4 reuniões para tratar do tema, incluindo a realização de um seminário ainda neste mês de maio, com palestrantes que já tiveram êxito na formatação de conselhos e de fundos municipais de cultura em seus municípios. Nem as 4 reuniões nem o seminário tiveram datas marcadas.
 
Está mantido o convite de Míriam, a pedido da Secretaria Estadual de Cultura, para a reunião do dia 16/05, quinta-feira, às 19 horas, no Centro de Cultura, para tratar do mesmo tema.
 
Na reunião da última sexta-feira, 03/05, Eráclito se encarregou de postar no portal da Secretaria do Turismo e da Cultura (http://www.portosegurotur.com) as leis municipais 1034 (citada) e as leis anteriores (825/2009 e 446/2002), que também tratam do tema e que possivelmente tiveram disposições revogadas pela lei 1034.
 
Os representantes da Secretaria do Turismo e da Cultura sugerem que, para maior eficiência, as 4 reuniões das próximas duas semanas devem ter a participação de no máximo 10 Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais.
 
Portanto, quem tiver interessado em participar deve se inscrever com Míriam no 3288-1388 ou 1975. Na hipótese pouco provável de ter mais de 10 pessoas interessadas, sugiro que o Fórum realize uma reunião extraordinária para estabelecer o critério de seleção.
 
Particularmente, considero que a participação de todos os Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais de Porto Seguro no processo, sendo eles ou elas já membros ou não do Fórum, é de fundamental importância, pois o Conselho Municipal de Cultura deverá contribuir para a viabilização das produções culturais de todos os setores da atividade cultural do município.
 
Se por questões práticas não é possível a participação de todos e todas nas reuniões preparatórias, com certeza o sucesso do seminário prometido ainda para este mês, dependerá da mais ampla participação possível. 
Em meu ponto de vista a tendência é de que o processo ocorra sob liderança da Secretaria do Turismo e da Cultura, já que, talvez, neste momento histórico, ela seja a única organização capaz de assumir a produção do evento.